sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Tsunami no Manejo

Como toda a cidade de Resende, o meu Bairro Manejo experimenta um crescimento vertiginoso devido à instalação da siderúrgica da Votorantin nos fundos dos nossos quintais. Constroem-se novos prédios ao longo da Av. Cel Mendes, uma das principais vias de trânsito da nossa cidade e a mais importante do nosso bairro, substituindo antigas residências, que desaparecem do dia para a noite como se varridas por um tsunami. São prédios de, no máximo, três andares, destinados principalmente a estabelecimentos comerciais e bancários e que estão modificando radicalmente a aparência até então provinciana do nosso bairro .

Essa avenida, a partir do centro do Manejo, no cruzamento com a Av. Gen. Afonseca (a esquina do meu botequim, o Bar e Snooker Manejo) e a Rua Prefeito Arnaldo Duarte (a rua onde moro), funciona como mão única até a entrada do Bairro Itapuca, para quem para as obras da siderúrgica se dirige, e é o mais indicado – e permitido - percurso para quem vem da cidade e da Rodovia Presidente Dutra. Se já era bastante movimentada, passou a receber, após o início das obras da Votorantin, diariamente, o fluxo adicional de algo em torno de 300 carretas carregadas, que voltam, agora vazias, por outra rua paralela, a Rua Pe. José Sandrup, cujo fluxo de veículos retoma novamente a Cel. Mendes, no mesmo cruzamento do meu botequim, agora em sentido contrário. Podemos dizer, por isso, que o fluxo adicional nessa parte da avenida atualmente é de umas 600 carretas por dia.

Elas vêm carregadas de areia, areião, pedra britada, cimento e toda sorte de aço, tanto na forma de vergalhões como na de estruturas metálicas semi-acabadas para as obras, assim como inúmeras máquinas de terraplenagem. Por enquanto!

Vêm de todos os cantos, de várias cidades dos Estados do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Minas Gerais, quiçá de outros estados.

O trânsito extra dessas carretas causa, obviamente, transtornos no trânsito da cidade, atravessada por elas em partes importantes de seu sistema viário, além de levantar muita poeira – uma verdadeira imundície! Mas essa é uma causa perfeitamente aceitável, porque é momentânea e necessária. E a maioria das pessoas da cidade, do município, não apenas daqui, mas de toda a região, sabem que essa indústria, certamente, será o núcleo absorvente de outros produtos de novas fábricas que se instalarão no entorno dela. Irá necessitar, obviamente, de mais serviços, de mais comércio, de mais transporte e de novos prédios.

O problema de trânsito, entretanto, está para ser resolvido com a iminente inauguração da ponte sobre o Rio Paraíba, chamada de Ponte do Acesso Oeste, cujo trevo de acesso na Rodovia Presidente Dutra se localiza na altura do Penedo.

Praticamente na outra ponta da ponte, como uma cobra que espera a presa para dar o seu bote, fincam-se as colunas dos prédios das portarias da Votorantin. Quando isso acontecer – diz-se que a inauguração da ponte está prevista para o próximo dia 29, coincidindo com a data de aniversário da Emancipação do Município de Resende – para aí será levado todo o trânsito daquelas carretas, bem como grande parte de veículos particulares que se deslocam para os bairros da zona oeste da cidade que hoje abriga uma população de aproximadamente 50.000 pessoas. Considerando que a população total do município de Resende atualmente é de cerca de 128.000 habitantes, eu incluído, a criação dessa nova via desafogará significativamente o caótico trânsito nas horas de rush da nossa cidade.

- I bibida prus músicus!

4 comentários:

Grace Olsson disse...

Oi Norival, eu vivo nuam cidade

Västerås e fica 100 km de Estocolmo na SUécia

http://en.wikipedia.org/wiki/V%C3%A4ster%C3%A5s



com 130.000 habitantes - eu, marido, filhos inclusos...

E a foto do varal eu fotografei no centro da cidade. Ele continua lá e eu esperando que o tempo melhroe para fotografá-lo melhor.
Deu certo a idéia por que a rua vive cheia.
Dias felzies

valter ferraz disse...

Norival,
é o progréssio, homi!
Abraço forte

Norival R. Duarte disse...

Prezada Grace:

Obrigado pela visita ao meu blog e pela resposta que eu havia deixado lá no blog VARAL DE IDÉIAS, do Eduardo P. Lunardelli.

Tentei responder ao seu comentário por um email, mais pessoal, mas o link "grace olsson" não funcionou.

Vou abrir um post no meu blog e incluir a fotografia daquele varal nele.

Continue me visitando para conferir a postagem, tá legal?

Abraços, Norival.

Norival R. Duarte disse...

É verdade, Valter, e isso não está me agradando. Já pensei em fazer as malas e me mudar para São José do Barreiro, que fica no Estado de São Paulo e é pertinho de Resende, talvez uns 50-60 km. Lá permanece tudo tranqüilo, com um bucolismo nostálgico que muito me agrada.

Obrigado pela visita, um grande abraço e tenha um bom dia, uma ótima semana, um restinho de mês espetacular e igualmente para o restinho do ano.

E você pretende passar o Carnaval aí na praia?