quarta-feira, 29 de abril de 2009

O 48º Passeio de bike pela trilha Ecomotion Ligth

A turma dos Amigos da Bike, de Resende, mandou ver na última aventura de bike organizada por eles, realizada no dia 26, pedalando, carregando e empurrando suas bikes pelas trilhas do Ecomotion Ligth, cujo roteiro, já famoso no meio dos amantes do ciclismo, abrange serras e vales da região do Penedo.

Esta matéria, em continuação e em itálico, assim como as fotos apresentadas, é composta de fragmentos que retirei dos relatos do passeio feitos pelos bikers Jorge Luiz Nogueira e pelos da turma do Off Road Bikers, de Volta Redonda.

Reproduzo aqui apenas algumas imagens dentre as dezenas que estão disponíveis nos links indicados ao fim desta matéria, nas quais poderão ser observados e identificados bikers e bikerinas às voltas com obstáculos da trilha por onde eles pedalaram.

Aqui, toda a tchurma reunida, antes da partida.


Aqui, a tchurma do baton, que não deu moleza, não!

Pra baixo, algumas cenas do belo domingo que a tchurma teve!






Para aqueles que não foram, por medo de andar no mato ou por medo de onças, cobras e outros bichos, ou por estarem com o joelho estropiado (quem será????) ou simplesmente por pura preguiça de acordar cedo numa manhã de domingo, aí vai um pequeno relato do passeio, cujo dia amanheceu sem chuva, nublado, e com a temperatura amena, ótimo para pedalar.

Nessa empreitada, que partiu do posto BR, no Penedo, reuniram-se cerca de 60 bikers de várias cidades, como Resende, Itatiaia, Volta Redonda, Barra Mansa, Quatis e Rio de Janeiro. Entre a galera de Volta Redonda, estavam os amigos do "OFF-ROAD BIKERS" que pela primeira vez participavam do nosso passeio. E vieram na hora certa, pois mais "off-road" que a trilha Ecomotion é impossível. As amigas (turma do batom) mantiveram, como sempre, o charme e o glamour que lhes são peculiares. Fizeram bonito, pedalaram muito e, apesar das condições adversas da trilha, não se deixaram abater durante todo o passeio,

Essa trilha é considerada uma das melhores - senão a melhor! - para passeios de mountain-bike que temos aqui na região. Nela, temos matas, rios, brejos, montanhas, morros, trilhas, estradinhas rurais, up-hill e down-hill, ou seja, tudo que os mountain-bikers gostam e querem, tendo ainda o belo cenário da Serra de Itatiaia ao fundo.

Não faltaram lamaçais, cenário que se repetiu por quase todo o dia, exigindo que alguns dessem preferência a descer da bike e empurrar, enquanto que outros não se intimidaram e enfrentaram o lamaçal pedalando, mas não tinha como escapar durante toda a trilha: a lama estava sempre presente. A galera era valente e hora pedalando, hora derrapando, hora empurrando, pouco a pouco foram percorrendo os trechos mais difíceis. No final da trilha, as bikes pareciam a casa de um joão de barro, de tanto barro que grudou.

Correntes se romperam, rodas empenaram, fazendo com que alguns bikers retornassem mais cedo para casa. Outros pegaram uma trilha que estava bem cascuda e todos enfrentaram muitas subidas escorregadias; muitos tiveram de praticar o "empurra-bike". Passaram por uma descida sinistra que mais parecia uma vala. Na travessia de um dos riachos foi muito legal ver alguns tentando se equilibrar nas bikes e nas pedras, mas, como é certo, sempre tem uns que não conseguem e... Tibum na água!

Lá pelo meio do caminho, numa das várias bifurcações, o Fontana cometeu um pequeno equívoco: levou uma turma para trilha errada e lá tinha tanto mato que era quase impossível de se andar. Alguns chegaram a ficar enroscados nas moitas, a Vivi e o Léo chegaram a ficar encobertos pelo matagal e até para tirar fotos foi difícil, pois o mato encobria a tudo e a todos. Enfim conseguiram sair do matagal, mas saíram todos arranhados, com muita coceira (urtiga) e com vários carrapichos.

Junte-se a isso tudo bastante aventura, emoção, adrenalina e também alguns tombos, derrapagens e muitos momentos divertidos. Nesse passeio, tiveram à sua disposição - e com fartura! - tudo o que faz perfeito o dia de um mountain-biker (frase do Christiano).

E o bonito nessa história toda é que para vencer tantos obstáculos, todos os bikers se propunham em ajudar os próximos que os acompanhavam, fazendo com que, nessa trilha e nesse passeio, se percebesse e se reforçasse o companheirismo entre todos, princípio que está sempre presente entre eles.

E registro ainda aqui duas frases pinçadas do blog Off Road Bikers: “O limite não manda em nós, porém, ele faz parte de nós” e “Nem tatu com chuteiras passa por onde um mtb passa”. Um lema e uma afirmação de garra!

Para quem não participou do passeio, veja nos links abaixo os relatos e todas as fotos com que alguns bikers permitiram nos brindar:

- Relato completo do 48º Passeio, pelo Jorge Luiz Nogueira

- 141 Fotos do 48° Passeio, pelo mesmo Jorge Luiz

-
50 Fotos do 48° Passeio - Amigos da Bike

-
Relato completo e 71 Fotos do 48° Passeio, pela equipe do Off Road Bikers

- - - - - - - - - - - - -

- I bibida prus músicus!

4 comentários:

EQUIPE OFF ROAD BIKERS disse...

fala ai amigo. ese passeio foi realmente show de bola
adoramos fazer esta trilha
grande abraço seu blog é show!!!!

Jorge Nogueira disse...

Valeu amigo!!! Você acabou se tornando o nosso "divulgador oficial". Pena que só pedala(digo navega) na internet. Mas de qualquer jeito qualquer dia desses consiga uma bike(posso te emprestar uma),vista uma bermuda de lycra,coloque o capacete e venha pedalar com a gente para ver e sentir como é. Tchau abç. para você. Obs. seu blog está cada vez melhor ,me divirto muito com as histórias.

Norival R. Duarte disse...

Aê, Equipe off Road Bikers:

Legal que vocês tenham gostado do meu blog.

Obrigado pela visita e voltem sempre!

Abraços pra todos.

Norival R. Duarte disse...

Aê, Jorge:

Faço o que é possível mas melhorar o blog é difícil se não melhorar a minha cabeça.

Grande abraço.