terça-feira, 13 de maio de 2008

Ensaio pornográphico


Estou reproduzindo esta foto pros meus visitantes ficarem sabendo, de uma vez por todas, que apesar de lutar sempre contra a demonstração escandalosa da minha sensibilidade muito da capenga pras artes, de um modo geral, que consigo me ater, como no caso do presente foco, a ver tão somente a arte representada nesta bela tomada do E. P. L..

Reboquei a foto do blog do mesmo E. P. L., iniciais do nome do meu amigo virtual Eduardo P. Lunardelli, destemido capitão do site Varal de Idéias, que considero uma das maravilhas da Internet e que faz parte de uma coletânea selecionada de blogs que não deixo de visitar quase todo santo dia.

Aproveitei o carreto e trouxe o título da matéria dele também!

- E os cara lá no botequim ainda ficam fazendo fofoca de mim, dizendo que só penso em sacanagem (palavra liberada por Elle)! Ora, vejam só!

2 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Norival,

"esses" caras do bar não estão com NADA!

Forte abraço, e obrigado pelas palavras e link!

Norival R. Duarte disse...

Caro amigo Eduardo:

Você deve saber ou ter ouvido falar sobre como é o ambiente de um botequim – Mas botequim mesmo! – e como deve ser o nosso relacionamento com os circunstantes quando a gente freqüenta freqüentemente (Eeeeeita!) um deles, como eu. Estando uma vez em qualquer um deles, digo isso com uma experiência de 51 anos (hoje tenho 64), devemos saber que estamos sujeitos a todo tipo de observações, principalmente se os observadores já estão meio mamados, condição normal no ambiente, e a principal fonte de informações que eles têm é a página de esportes do jornal Extra ou aquelas do Jornal Nacional, que eles vêem unicamente quando não estão jogando tranca. Até quando estão como sapos, esse noticiário passa batido por eles: não vêem nem ouvem nada. Então, falar sobre Arte com eles é como discutir sobre as diferenças entre as velocidades do som e da luz. Se descambarmos em discutir sobre o mesmo tema, porém tomando como referências o gavião e o avião, aí a conversa pode durar uns cinco minutos.

Mas de vez em quando aparece um maluco beleza e o papo rola até de madrugada.

A situação anterior é difícil de ser mudada, salvo se algum deles entrar para alguma igreja evangélica e se tornar mais um “irmão”. Ou, quem sabe, um novo bispo!

Mudando de assunto: minhas palavras para você e os links que prego no meu blog representam muito pouco em relação aos momentos de alegria e de satisfação que me são proporcionados quando resolvo navegar em seus sites.

Obrigado pela visita!

Abraços e um bom fim de semana, de seu amigo Norival.