segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Prisão de ventre: Um problema mental

São poucas e raras as doenças que provocam prisão de ventre crônica. No entanto, milhões de pessoas sofrem com este “problema” e suas conseqüências: gases, hemorróidas, câncer de intestino, etc.

A maior parte dos órgãos do nosso corpo se importa muito pouco com a nossa vontade e trabalha independente de nosso comando. O intestino, entretanto, necessita de demonstrações diárias de carinho e atenção porque, do contrário, como criança birrenta, se recusa a funcionar.

Todos os dias, geralmente após a primeira refeição, o intestino envia uma mensagem bastante clara, expressando suas necessidades.

E você, o que faz?

Nem escuta, porque está atrasado, apressado, coisas mais importantes exigem sua atenção, você não pode perder a hora, nem o transporte, mas, infelizmente, acaba perdendo a amizade de seu intestino. Ele se cansa de mandar recados, de aguardar pacientemente sua atenção, de tentar conversar com você sem ser escutado e atendido. Então, decide que você não é mais merecedor de sua atenção.

A partir daí está instituída a tragédia!

Bloqueiam-se os canais de comunicação!

– Você não se importava com os apelos de seu intestino e agora ele nem quer ouvir falar de você. Só que é um silêncio ressentido, gasoso, ressecado, doloroso. Você culpa seu intestino: é preguiçoso, mal humorado, não funciona, “minha barriga parece um tambor”.

Bem feito!

Eu quero ver você fazer isso com sua voluntariosa bexiga. Tente segurar a urina durante um dia inteiro e a bexiga vai lhe proporcionar o grande vexame do ano!

Dê um tempo para o seu intestino. Batom, gravata, aparência, são necessários. Mas cinco minutos para seu grande amigo também é muito importante.

No início, é claro, você terá de se curvar à vontade do intestino. Só vai funcionar quando quiser. Mas depois, com o retorno da amizade entre vocês, será possível fazer com que ele compreenda que horários têm um peso em sua vida.

Não se preocupe com as dificuldades desta reconquista. O intestino tem muitos metros de elástica compreensão. Tudo voltará ao normal, se você quiser.

Tente! Vale a pena! Seu intestino agradece!

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- Consulte o seu médico em caso qualquer dúvida.

- Fonte: Do site RHVIDA, que você pode acessar clicandaqui.

- I bibida prus músicus!

2 comentários:

Conceição Duarte disse...

Pois é amigo, há um estudo que diz que as mulheres, pelo fato de terem filhos, e ter que cuidar deles, acaba deixando pra ir ao banheiro somente depois que acaba a última mamada e com isto, ela se ferra totalmente. Uma judiação e acredito que podemos reeducar nosso intestino, ele é vida...
Boa!
Um beijo,
CON

Norival R. Duarte disse...

Salve, Conceição!

Você, como mulher, pode dizer isso de cátedra e eu não tenho nada a opor ao seu comentário.

Quanto à reeducação do intestino, vale tanto para as mulheres quanto para os homens.

Grande abraço.