terça-feira, 11 de novembro de 2008

Tudo é relativo

Fim de tarde, um ginecologista aguarda sua última paciente que não chega.

Depois de 45 minutos, ele supõe que ela não virá mais e resolve tomar um gin tônica para relaxar, antes de voltar para casa.

Ele se instala confortavelmente numa poltrona e começa a ler o jornal quando toca a campainha. A tal paciente, que chega toda sem graça e pede mil desculpas pelo atraso.

- Não tem importância, imagina! - Responde o médico.

- Olhe, eu estava tomando um gin tônica enquanto a esperava. Quer um também para relaxar?

- Aceito com prazer! - Responde a paciente aliviada.

Ele lhe serve um copo, senta-se na sua frente e começam a bater papo.

De repente ouve-se um barulho de chave na porta do consultório. O médico tem um sobressalto, levanta-se bruscamente e diz:

- Minha mulher! Rápido, tire a roupa, deite-se na cama e abra as pernas, senão ela pode pensar bobagem!
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

- Brigado, querida amiga Francine Grossi!

- I bibida prus músicus!

2 comentários:

malmal disse...

rsrsrsr, essa é melhor ainda...

bijok

Norival R. Duarte disse...

A gente sempre procura coisas novas que provoquem o riso de quem nos lê, não é verdade, Malmal?

Abraços e um bom domingo.